segunda-feira, 24 de julho de 2017

Uma visita à casa do Fernando Pessoa


A capacidade intelectual de Fernando Pessoa é para mim de uma genialidade que transcende.
Para mim. De longe. Um dos maiores poetas de sempre.

Há muito que ansiava por entrar nesta casa onde viveu, na Rua Coelho da Rocha, em Lisboa...
E este domingo foi o dia.


Vem comigo...





Eu. Toda "ligada" aos aspectos energéticos, há muito que passei a enxergar os heterónimos 
de Pessoa não só como a construção dos seus super egos, mas como uma busca 
 por auto-conhecimento.

Depois de ver os mapas astrais que fez de si mesmo e dos seus heterónimos e todo
o seu estudo no campo da astrologia, não consigo mais pensar de outra forma.

Sei que muitos estudiosos no assunto terão muitas formas de analisar Pessoa.
Muitos até mesmo acreditam na possibilidade de um perfil esquizofrénico.

Para mim, há muito mais que se lhe diga...








I don't know how many souls I have.
I've changed at every moment.
I always feel like a stranger.
I've never seen or found myself.
From being so much, I have only soul.
A man who has no calm.
A man who sees just what he sees.
A man who feels is not who he is.

***

Eu não sei quantas almas tenho.
Eu tenho mudado a cada momento.
Eu sempre me senti como um estranho.
Eu nunca me vi ou me encontrei.
Por ser muito, eu só tenho alma.
Um homem que não tem calma.
Um homem que vê apenas o que ele vê.
Um homem que sente não é quem ele é.




Fantástico sentir a energia no quarto dele...










O contrato de arrendamento de Fernando Pessoa.




A sua máquina de escrever...




O único quadro para o qual pousou, em toda a sua vida.
Obra de 1912, sob a autoria de Rodriguez Castañé.




A visita ao espaço custa apenas 5,00€ e inclui uma apresentação (em inglês) sobre 
Fernando Pessoa e alguns dos seus principais heterónimos.



















Com direito a um "Sonhatório"...
Onde é possível assistir um pequeno filme sobre o seu percurso de vida.







Os mapas astrais de Fernando Pessoa e seus heterónimos são fantásticos.
Estes não estão dispostos dentro do Edifício mas numa parede lateral que dá acesso 
a um delicioso restaurante, de nome "Flagrante Delitro". Recomendo.
Eu comi um delicioso Arroz de Polvo por 8,50€ e a minha amiga, Pato com laranja.  



Mapa astral de Ricardo Reis.


Mapa astral de Alberto Caeiro.


Algumas mensagens por decifrar...




O mapa astral de Pessoa.



prédio Fernando Pessoa


Nunca podemos achar que já vimos tudo. Que já não há nada novo por ver. Por sentir. Por descobrir.
Das melhores coisas que pode haver é colocar a mochila nas costas e caminhar sem rumo certo. 

A minha querida amiga "S" é simplesmente das melhores companhias de sempre 
para este tipo de aventuras. 

Por isso aconselho-te. A redescobrires a tua cidade. Aonde quer quer vivas. 
Quando te propões a ver o mundo através de uma lente. 
Deixas de ver. Absolutamente. Enxergas com minúcia.