segunda-feira, 14 de março de 2016

Ataques Terroristas em África - A Cegueira desumana



Costa do Marfim - 22 vítimas mortais (13/03/2016)

Burquina Fasso, na África Ocidental - 26 vítimas mortais (16/01/2016)

Mali - 30 vítimas fatais (20/11/2015)

Quénia - 147 vítimas fatais (03/04/2015)

África do Sul - 17 vítimas fatais (21/03/2015)


Estes são apenas alguns dos atentados ocorridos em África nos últimos meses. Alguém se recorda? Alguém ouviu falar? Alguém publicou a bandeira de algum desses países no facebook? Alguém demonstrou a sua revolta? Indignação?

O primeiro da lista ocorreu ontem. Na Costa do Marfim. Enquanto tu e eu tivemos um domingo ensolarado. Enquanto tu e eu vamos dando a liberdade e a segurança como garantidas. Enquanto tu e eu não pensamos sequer sair da nossa zona de conforto. Enquanto nos recusamos a olhar sob outra perspetiva. Uma perspectiva mais humana. Deveríamos transcender os de apenas carne e osso. Esses que aterrorizam. Matam. Morrem. Sem qualquer culpa. Sem qualquer zelo pela sua própria vida.   

Ninguém tem condolências por um continente permanentemente em guerra. Ninguém se preocupa com esse extenso pedaço de terra já há muito explorado. Em tempos de colonização. E agora na era capitalista. Essa terra que fede a sangue. A conflitos armados. À fome. À miséria. Essa terra não interessa a ninguém. A não ser que seja para extrair as riquezas que ela tiver para dar. E nem que tudo isso tenha de ser trocado por mais sangue. Essa terra já está habituada a cheirar a sangue. 

Só quando esse sangue respingar. Se aproximar. É que todos irão despertar desta cegueira desumana. Que só enxerga o que quer ver. E que o egoísmo cega. É que esta liberdade e segurança que damos como garantidas, não o são. E se olharmos para trás na história, facilmente percebemos que as armas apenas mudaram de mãos.