quarta-feira, 26 de agosto de 2015

#010 Descobre-me


Deixa-me. Deixa-me estar. Sossegada. Às vezes apetece-me. 
Não. Não há nada de errado. Às vezes apetece-me o silêncio. Só o silêncio. Preciso dele. 
É assim que me refaço. Que me renovo. 
Não me apetece falar. Não há nada para ser dito. Às vezes guardo algumas coisas. Só para mim. 
Não. Não são segredos. São essência. Não me revelo. 
Descobre-me. Se puderes. Se conseguires.