quarta-feira, 5 de agosto de 2015

#002 Amo-te

Te amo

Amo-te. Mas com liberdade.

Com a liberdade de poder amar-te quando me apetece. E de não envolver-me quando não quero.

Vou amar-te sempre. Só preciso que me deixes livre.

Se me deixares livre vou ter sempre vontade de voltar.

Se me aprisionares vou ter sempre vontade de fugir.