sábado, 1 de agosto de 2015

Hoje deu-me para isto

grafiti
Deixo-vos aqui um bocadinho de alma lusitana.
Abstraída de um coração luso-brasileiro, pelas calçadas de Lisboa.

Janela de Lisboa
É bom voltar a sentir-me turista em Portugal. Há muito que não me sentia. Senti-me turista no Brasil há 5 anos. Perdi muitas coisas. O sotaque. A forma de vestir. Os hábitos. Alguma vida. Perdi o hábito de sentir-me brasileirinha. Ganhei muitas coisas. Um novo sotaque. Uma nova forma de vestir. E de vestir a vida. Uma nova vida. Outras cores. Outras fragrâncias. Uma nova portuguesinha. Sinto-me desta terra. Já estranho as minhas entranhas. Mas tenho o coração protegido. Sei a que vim.

Gosto do pop e do tradicional
Do feio e do velho. Do torto.
Do inusitadamente tosco. 
Nada do que é moderno chique me revela alma.
Me devolve alma. 
Me transborda alma.

azulejo azul






Fado vadio
Bairro da Mouraria, berço dos grandes fadistas



janela de madeira
A pressa. A urgência. 
Retiram-nos os sentidos. A capacidade de ver.
Obrigar-nos a olhar sob outra perspectiva,
permite-nos elevar o vulgar a precioso.

enfeites de são joão